8 de set de 2011

Casamento à la francesa.

Ola, este fim de semana estive no casamento da minha amiga Graziella, uma cerimônia simples, emocionante e linda.
A Grazi é brasileira e se casou com um francês, eles fizeram uma cerimônia tipicamente francesa, com uma pitada da nossa alegria, o que deu todo o charme na hora da festa.
Alguns dias antes do casamento os noivos fazem a despedida de solteiro, que não tem nada à ver com a nossa despedida no Brasil. Aqui os amigos mais intimos do noivo se juntam à ele, o fantasiam e saem pelas ruas pedindo dinheiro e fazendo o noivo "pagar mico", com a noiva é a mesma coisa. A fantasia é sempre qualquer coisa muito ridicula, não é pra ninguém ficar bonito ou sexy, é pra zuar mesmo. 
Aqui na França, as noivas normalmente se arrumam em casa, uma cabeleireira vem para fazer o cabelo e maquiagem, elas não tem o dia da noiva como no Brasil, até porque a maioria dos casamentos são de manhã ou no começo da tarde.
Uma vez pronta, os noivos vão juntos à prefeitura da cidade, uma carreata os acompanham buzinando, todos os carros são decorados com fitas na mesma cor da decoração da festa;  la sera realizado o casamento no civil, ele pode ser celebrado pelo proprio prefeito ou por um representante legal. Nesta parte é como o casamento no cartorio, com apenas duas testemunhas, que não precisam ser necessariamente um casal, é super rapido.
Depois da prefeitura os noivos seguem até a igreja, esta parte acredito que seja como no Brasil, exceto os padrinhos, que são os mesmos da prefeitura, ou seja dois padrinhos para cada. O  que eu achei lindo no casamento da Grazi é que o padre fez a gentileza de ministrar o casamento em francês e em português, para que a familia da noiva compreendesse.
Quando o casamento no religioso termina, seguimos para o salão de festas para o aperitivo, no entanto não entramos, ficamos fora, no aperitivo é servido bebidinhas e comidinhas para os convidados, que (detalhe) ficam em pé.
Finalmente  chega a hora do jantar, depois do coquetel, alguns convidados vão embora e so ficam quem realmente foi convidado para jantar; sim isto aqui é normal e nem os noivos, nem os convidados ficam constrangidos.
Quando o salão de festas é aberto, podemos apreciar a decoração e os detalhes pensados pelo casal, os lugares da mesa são marcados com os nomes de cada convidado. Apesar de simples é tudo muito bem planejado.
Uma vez sentados, os garçons começam a servir o jantar; entrada, prato, salada e queijo e finalmente sobremesa tudo aconpanhado de um bom vinho. Durante o jantar, os amigos mais proximos fazem algumas brincadeiras, para animar ou simplesmente distrair os convidados entre um prato e outro. No caso do casamento da Grazi tivemos a sorte de termos uma amiga  que é dançarina oriental, ela nos prestigiou com duas danças, não preciso nem dizer que todos os homens ficaram babando neh, e muitas mulheres também. hhehhehe
Enfim, quando o jantar termina começa a festa, o DJ aumenta o som e o bicho pega kkkk. O chato é que as musicas de festa aqui na França são muito antigas, mas nada que um bom samba não resolva, afinal o casamento é franco- brasileiro, e na hora da dança a gente se garante.
Segundo a tradiçao francesa, os noivos são os primeiros a deixarem a festa, depois de algumas horas os amigos vão acorda - los com uma sopa de cebola e sempre fazendo farra, mas nao para por ai, a festa vai até amanhecer, la pelas 5 horas da manha é servido um brioche para os convidados, so depois o povo vai dormir, haja pique heim.
Quando a festa termina, algumas pessoas vão embora outras dormem por la,
Os noivos tiveram o cuidado de alugar uma casa, para aqueles que bebem mais nao precisarem dirigir, a casa ficava pertinho do local da festa.
No dia seguinte ainda tem um almoço, apenas pros mais intimos do casal e assim termina um fim de semana de festa e comemorações.
Peço desculpas se o post ficou longo, mas nao queria pular nenhum detalhe. Heheheh
Dedico este post  à Grazi e Stephane que nos proporcionaram um fim de semana maravilhoso, obrigada.
Deliciem -se com algumas fotos. 
Beijos até a proxima. 

Carro dos noivos

Prefeito da cidade.

Cerimônia religiosa

Saida da Igreja





Entrada

Sobremesa

7 de mai de 2011

Bolo de cenoura

Esta é uma receita especial pro meu amigo Rafa que esta com saudades das guloseimas da terrinha. Este bolo é muito facil de fazer e fica uma delicia.
Então, você vai precisar de:

3 cenouras grandes (limpas e cortadas em rotadelas) 
1 xicara de oleo (soja ou girasol)
3 ovos grandes (temperatura ambiente)
3 xicaras de farinha de trigo
2 xicaras de açucar
1 colher de sopa de fermento em po

Depois de separar todos os ingredientes, unte uma forma e acenda seu forno à 180°C. Bata a cenoura, os ovos e o oleo no liquidificador. Em uma tigela, misture a farinha, o açucar  e o fermento, acrescente em seguida a mistura do liquidificador. Misture tudo delicadamente e muito bem. Coloque a mistura na forma untada e asse por aproximadamente 40 minutos, para saber se seu bolo esta bem assado, espete o garfo nele, se sair limpo é porque esta bom. Mas nunca abra o forno antes da primeira meia hora de cozimento.
Enquanto seu bolo assa, prepare a calda de chocolate, para isso isso você precisara de: 5 colheres de açucar, 3 colheres de achocolatado, 2 colheres de leite e 1 de manteiga. Leve ao fogo mexendo sempre até engrossar.

Uma vez seu bolo assado, fure toda a superficie dele com o garfo e coloque a calda. Prontinho.
Não disse que era facil.
Algumas dicas pra quem não costuma cozinhar.
  • Antes de fazer a receita, leia varias vezes, assim você nao ira se perder no meio da preparação.
  • Separe todos os ingredientes antes de começar.
  • Use os ingredientes em temperatura ambiente.
  • Sempre pré - aqueça seu forno.
Tenham um otimo fim de semana.

4 de mai de 2011

Surpreenda!

Isso mesmo: SURPREENDA, com todas as letras. Uma das coisas que mais gosto é surpreender as pessoas, nem sempre é facil, mas é muito bom, quando é uma surpresa boa logico.
Não precisa esperar uma data "comemorativa", faça-o por prazer, porque não surpreender alguém esse fim de semana ou hoje mesmo?! 
Pode ser  algo simples sem motivo nenhum, como uma flor, um beijo roubado ou algo mais elaborado como um jantar feito por você mesmo, pode ser a sobremesa favorita dela ou então dançar aquela musica que vocês dois adoram, pode ser um presente que você viu e pensou exatamente naquela pessoa. 
Pode ser pra mão, pra namorada, pro namorado, pra um amigo especial, enfim...
Surpreender muda nosso dia - a - dia, é algo muito bom tanto para nos como para o surpreendido, muda nossa autoestima, nos da ânimo.
Se optar por um jantar romântico, faça tudo com carinho, pense em pratos leves porém cheios de sabor. So tome cuidado para não ficar com as mãos cheirando à alho hehehhe.
Coloque uma musica agradavel, inove e pense nos minimos detalhes para que a noite seja surpreendente.
Fica a dica.






29 de abr de 2011

Voltei!!

Bom dia!!!
Primeiramente peço desculpas pelo descaso com esse sofrido Blog rsrs, mas é que passei por uma terrivel fase de falta de criatividade.
Pois é, estava sem criatividade nenhuma e portanto pesquisei, tive varias ideias, mas não conseguia por em pratica.
Mas... voltei!! Sim, ca estou cheia de novidades e com muita vontade de escrever. Pensei muito em dar um rumo pra este blog e decidi que vou postar também algumas receitas e falar um pouquinho sobre a gastronomia francesa. Nao sou craque no assunto, mas descobri que gosto de cozinhar e conheço muita gente aqui que também gosta de se aventurar na cozinha. Então, porque não trocarmos umas idéias?! Se vocês tiverem sugestões, comentem por favor....

Beijinhooooooos.

17 de fev de 2011

Felicidade Realista (Martha Medeiros)

A principio, bastaria ter saude, dinheiro e amor, o que ja é um pacote louvavel, mas nossos desejos são ainda mais complexos.
Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saude ser magérrimos, sarados, irresistiveis.
Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olimpica e uma temporada no spa cinco estrelas.
E quanto ao amor? Ah o amor... não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiusculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar à luz de velas de segunda à domingo, queremos sexo selvagem e diario, queremos ser felizes assim e não de outro jeito, é o que da ver tanta televisão.
Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista.
Ter um parceiro constante pode ou não ser sinonimo de felicidade. Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com um parceiro, feliz sem nenhum. Não existe amor minusculo, principalmente quando se trata de amor-proprio. 
Dinheiro é uma benção, quem tem precisa aproveita-lo, gasta-lo, usufrui-lo. Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado. E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, com um pouco de humor, um pouco de fé e de criatividade. Ser feliz de uma forma realista é fazer o possivel e aceitar o improvavel. 
Fazer exercicios sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. Olhe para o relogio, hora de acordar. E importante pensar-se ao extremo, buscar la dentro o que nos mobiliza, instiga e conduz mas sem exigir-se desumanamente. 
A vida não é um jogo onde so quem testa seus limites é que leva o prémio. Não sejamos vitimas ingénuas desta tal competitividade.  Se a meta esta alta demais, reduza-a, se você não esta de acordo com as regras, demita-se. Invente seu proprio jogo.
Faça o que for nescessario para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples. Você pode encontra-la e deixa-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração. Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade.




P.S. Peço desculpas pela falta de acentos em varias palavras, o teclado francês não tem a mesma acentuação que o teclado brasileiro.